Vela Rosa

Acender velas é um hábito muito antigo, pois elas foram, por muito tempo, o único recurso de iluminação para a humanidade. Primeiramente, elas eram feitas de sebo até a descoberta da parafina, o que melhorou a qualidade do produto. Já foi também usada apenas por pessoas com boas condições financeiras, mas depois da Revolução Industrial, elas ficaram mais acessíveis.

Hoje, por causa da luz elétrica, as velas são mais utilizadas para fins decorativos em mesas de festas e nos jantares românticos. Existem ainda as velas coloridas e as aromáticas usadas de maneira terapêutica.

Os suportes das velas são objetos muito importantes usados para decorar e são essenciais para segurança de quem acende as velas. Com os suportes elas ficam mais presas, não há tanto risco de cair e causar queimaduras ou incêndio como quando estão soltas.

Os cuidados com as velas são sempre necessários, ainda mais quando existem crianças ou animais na residência. Nunca deixar uma vela acesa em casa quando não há ninguém, o perigo nesses casos é muito grande. Existem muitas outras regras para se seguir quanto a segurança das velas, mas é bom contar com o bom senso para evitar acidentes.

As pessoas acendem velas por diversos motivos: por questões de fé religiosa; para aromatizar o ambiente; para dar um clima diferente a iluminação; para decorar uma festa ou reunião social, etc. As velas podem ter muitos formatos e cores, podem ser ecológicas e até repelentes (usadas para espantar mosquitos).

Vela Virtual

Com o avanço da tecnologia, surgiu a vela virtual, muito utilizada dentro do catolicismo para expressar as intenções e orações diante de Deus. Assim, mesmo não acendendo uma vela fisicamente, uma pessoa poderá preencher um formulário através da internet, apresentar os seus pedidos de oração e ter fé que aquilo irá se realizar.

As velas virtuais, geralmente, tem um prazo para ficarem disponíveis em sites de algumas congregações católicas e podem ser acendidas para pedir a Deus por pessoas falecidas, para a resolução de problemas ou para agradecer uma benção que foi concedida. Para encontrar uma vela virtual, basta inserir esse termo e o nome do santo para o qual se deseja fazer a prece (Nossa Senhora de Fátima, Santo Expedito, Santo Antônio, São Judas Tadeu, Nossa Senhora Aparecida, etc.)

História das Velas

As velas são aparatos muito conhecidos. O homem primitivo já utilizava um objeto feito de gordura animal colocado dentro de uma cuba de barro com pavios de fibras vegetais, como energia luminosa durante a noite em locais fechados.

Na Bíblia existem relatos sobre a utilização das velas mais ou menos no século 10 a.C. Há também, registros do uso delas pelos egípcios e gregos antigos em cultos religiosos, em homenagem aos seus deuses pagãos e em algumas festas lunares e sazonais. Já na Idade Média, as velas eram usadas nos mosteiros, castelos e igrejas até mesmo durante o dia, pois eram lugares consideravelmente escuros, principalmente nos meses de inverno.

Não eram artigos encontrados nas casas de todos. Quem tinha velas fazia parte dos grupos mais abastados, pois eram objetos de alto custo e por isso, bastante caros. Os artesãos que as fabricavam, usavam ou cera ou sebo. Sua produção era familiar, passava de pai para filho, era uma tradição.

Quando começou a ser fabricada dentro dos padrões industriais, na Inglaterra do século XVIII, o aumento na produção permitiu que mais pessoas tivessem acesso a elas com o passar do tempo, ou seja, gente comum podia iluminar seus lares durante a noite como faziam os mais ricos. Os materiais para produzir as velas continuavam sendo os mesmos, mas o maquinário moderno permitia a produção de mais velas em menos tempo, o que garantiu a sua disseminação.

Em meados do século XIX a parafina começou a substituir o sebo e a cera no fabrico de velas industriais. Esse novo material derivado do petróleo era mais barato e mais agradável, pois não exalava o mesmo mal cheiro que o primeiro e era mais consistente que qualquer um das duas matérias-primas anteriormente utilizadas.

Com a invenção da corrente elétrica no fim do século XIX e seu constante crescimento durante o século XX, as velas foram deixando de ser usadas com a finalidade exclusiva de iluminar ambientes internos durante a noite, seu uso foi sendo reinventado. Hoje, em pleno século XXI, as pessoas ainda possuem velas dentro de suas casas, para fins específicos, como jantares, banhos, com intuito de aromatizar ambientes, dentre outros.

As velas são um artigo indispensável em datas comemorativas, afinal ninguém canta os parabéns sem acender as velinhas no bolo. É uma lembrança muito forte dos primeiros aniversários.

Dicas de Cuidados com a Vela

Velas AcesasA utilização das velas requer alguns cuidados de segurança para evitar acidentes, como incêndios e para que ninguém se machuque. Como muita gente tem costume de acender velas por diferentes razões dentro de suas próprias casas, o cuidado deve ser redobrado se tiver animais ou crianças no lugar.

  • Não coloque as velas acesas ao alcance de crianças ou animais;
  • Procure colocar longe de produtos inflamáveis, de cortinas, tapetes ou de qualquer aparelho elétrico;
  • Coloque as velas sempre em suportes: castiçais, candelabros, taças para diminuir o risco de cair e causar acidentes;
  • Nunca acenda uma vela e saia de casa, se por acaso sair, apegue as velas;
  • Não deixe velas acesas dentro de quartos de dormir;
  • Mesmo nos românticos jantares é preciso ter certo cuidado, principalmente as mulheres com cabelos longos, pode acontecer do cabelo pegar fogo e não perceber a tempo, fique sempre atenta;
  • Tenha cuidado redobrado com velas à mesa na presença de bebidas destiladas. Elas são inflamáveis;
  • As toalhas de mesa também podem contribuir para disseminação de um incêndio causado por velas, por isso evite fazer movimentos bruscos. Coloque as velas em suporte seguro para não cair;
  • Tenha cautela na hora de transportar uma vela acesa, se a cera derretida pingar na pele pode causar queimadura, portanto, não deixe crianças fazerem isso. Os adultos devem fazê-lo desde que a vela esteja em suporte seguro ou apagada;
  • Atenção redobrada quanto as velas em recipientes de vidro: o material vítreo submetido a altas temperaturas pode romper e causar ferimentos, portanto evite tocar no vidro quente, onde tenha uma vela acesa;
  • Velas em luminárias devem ter a chama a uma distância de aproximadamente 3 cm das paredes da luminária de parafina para que não derreta muito. Procure colocar por baixo da luminária sal grosso ou um prato com água;
  • Não leia ou estude à luz de velas. Mantenha-as longe de papéis e livros, esses materiais podem ser perigosos, facilitam incêndios;
  • Em caso de haver queimaduras não recorra a métodos populares, não passe nada, apenas coloque debaixo de água corrente, antes de passar pomadas consulte um médico, principalmente em casos de queimaduras graves.

Seguindo essas normas de segurança não há perigo, é só contar com o bom senso e não se descuidar porque um pequeno descuido com velas acesas pode causar acidentes graves, queimaduras que deixam marcas irreversíveis e até mesmo morte.